Pular para o conteúdo principal

Páginas

Quando mo vieram contar, senti o frio... Poema de Gustavo Adolfo Bécquer

Quando mo vieram contar, senti o frio
de uma lâmina de aço nas entranhas;
apoiei-me no muro e um momento
perdi a consciência de onde estava.
A noite abateu-se em meu espírito;
em ira e piedade afogou-se-me a alma;
e então compreendi porque se chora,
e então compreendi porque se mata!

Passou a noite de sofrimento…a custo;
pude balbuciar breves palavras…
Quem me deu a notícia?…Um bom amigo…
Fazia-me um favor. Rendi-lhe graças.

Comentários