Pular para o conteúdo principal

Páginas

Nega-me o pão, o ar ... Poema de Pablo Neruda

Nega-me o pão, o ar,
a luz, a primavera,
mas nunca o teu riso,
porque então morreria.

Comentários