Pular para o conteúdo principal

Páginas

Nas nossas ruas, ao anoitecer ... Poema de Cesário Verde

Nas nossas ruas, ao anoitecer,
Há tal soturnidade, há tal melancolia,
Que as sombras, o bulício, o Tejo, a maresia
Despertam-me um desejo absurdo de sofrer.

Comentários