Pular para o conteúdo principal

Páginas

Carnal e Místico ... Poema de Cruz e Sousa

Pelas regiões tenuíssimas da bruma
vagam as Virgens e as Estrelas raras…
Como que o leve aroma das searas
todo o horizonte em derredor perfuma.

Numa evaporação de branca espuma
vão diluindo as perspectivas claras…
Com brilhos crus e fúlgidos de tiaras
as Estrelas apagam-se uma a uma.

E então, na treva, em místicas dormências,
desfila, com sidéreas latescências,
das Virgens o sonâmbulo cortejo…

Ó Formas vagas, nebulosidades!
Essência das eternas virgindades!
Ó intensas quimeras do Desejo…

Publicado no livro Broquéis (1893).

Comentários